Fraude eleitoral?


O prefeito José Luiz Nanci completou um ano à frente do governo gonçalense, muito contestado por grande parte da população, pouco fez pela cidade em seu primeiro ano de mandato. Nanci foi eleito em 2016, no segundo turno com 221,754 votos. Conquistou seus votos com 197 propostas de governo para melhoria da cidade, mas em um ano cumpriu apenas 3.

Confira o Plano de Governo de José Luiz Nanci com as propostas que ainda não foram cumpridas:

“Governo e campanha, uma única verdade

Conduzindo o futuro de São Gonçalo

Premissas:

O prometido será cumprido.

Um governo ético comprometido com a verdade desde a campanha.

Criar através do Plano de Governo, desde a campanha, um fluxo de compromissos políticos realizáveis pelo futuro governo José Luiz Nanci.

O candidato conhece nossa cidade e nossos problemas. É um gonçalense

O candidato terá uma equipe técnica competente recrutada nos melhores quadros das universidades para apoiá-lo.

Seu plano de governo é baseado em seu conhecimento do nosso município, na sua vivência como deputado estadual e vereador, assim como do candidato a vice prefeitura.

– Nossas diretrizes, a estrutura

  1. Educação Inclusiva
  2. Saúde mais Humana
  3. Segurança Inteligente
  4. Desenvolvimento e Inclusão social
  5. Cultura, Ciência, Esporte e Lazer Local
  6. Gestão Pública Eficiente
  7. Sustentabilidade Ambiental
  8. Desenvolvimento Urbano e Habitação
  9. Desenvolvimento Econômico Sustentável e Mobilidade Urbana

– Detalhando as diretrizes:

1. Educação Inclusiva

Todos nós sabemos que educação e saúde são preceitos básicos para uma sociedade evoluída. A formação do ser humano começa na escola, com apoio dos pais. Pretendo formular uma agenda positiva, com profissionais conceituados, para traçar um bom plano educacional.

– Melhorar o sistema de ensino e atendimento nas creches, pré-escolas e no ensino fundamental.

– Descentralizar a merenda escolar e oferecer a melhor qualidade. Ter melhor relação com o Conselho Municipal de Alimentação Escolar;

– Compra de merenda escolar pelos diretores das escolas e preferencialmente no comércio do bairro;

– Fornecer uniforme escolar de boa qualidade e mais de uma peça, além de tênis e material escolar;

– Melhorar a frota escolar;

– Nas creches, supervisionar e avaliar os convênios e pagar os profissionais em dia nas unidades já existentes;

– Buscar parceria com o Governo Federal e com as creches conveniadas;

– Formular um plano piloto, contemplando 4 ou 5 escolas, com horário integral nos bairros mais carentes de São Gonçalo. Ampliar o projeto de acordo com orçamento;

– Buscar imóveis dentro do município que possam ser adaptados ao funcionamento de creches, em acordo com as diretrizes do Conselho Municipal de Educação; Crefcon (Centro de Referência em Educação e Formação Contínua):

– Reativar o que já existe e oferecer melhores condições físicas e técnicas para o funcionamento.

– Implantar mais 3 (três) Crefcons no município; CILI (Centro Interescolar de Línguas e Informática):

– Oferecer aulas de inglês, francês, espanhol e informática aos estudantes.

– Atualmente, só existe um núcleo desse programa na cidade, localizado no Centro Interescolar Ulisses Guimarães, porém, não atende a demanda. A solução seria criar, pelo menos, mais 4 (quatro) núcleos, que poderiam funcionar no espaço de algumas escolas municipais, como os colégios Estephânia de Carvalho e Castelo Branco, por exemplo; – CIM (Centro de Inclusão Municipal):

– Criar equipes multidisciplinares a partir do remanejamento de servidores de outras secretarias;

– Expandir o serviço de transporte para os estudantes.

– Criar uma biblioteca municipal;

– Buscar uma Escola de Qualidade;

Material, frota e uniforme escolar de qualidade

Professores valorizados

– Oferecer uma Merenda Escolar decente; Quantidade e qualidade corretas nutricionais;

– Estimular uma Escola em Tempo Integral;

+ escolas e proposta pedagógica adequada à nossa cidade

– Maior número de Creches Próprias; Expandir o número de creches e parcerias com programas federal;

– Ampliar a oferta de vagas na rede municipal de ensino, com critérios de acesso democráticos e transparentes, promovendo a permanência dos alunos;

– Aperfeiçoar a rede de ensino fundamental do município;

– Potencializar o papel da escola nas campanhas educativas sobre temáticas de segurança, direitos humanos, meio ambiente, saúde, trânsito, proteção civil, dentre outras;

– Enfrentar os fatores de evasão escolar, especialmente dos alunos jovens e adultos;

– Adotar como fio condutor os princípios da Educação Inclusiva, Democrática e Solidária em todos os níveis e modalidades de ensino municipal;

– Aprimorar a formação permanente dos educadores, com troca de experiências entre eles;

– Consolidar a capacitação dos educadores na utilização da informática;

– Incentivar políticas públicas voltadas para livro/leitura, no sentido de garantir que todas as escolas municipais possam dispor de oficinas de leitura e de bibliotecas;

– Implantar Programa de Educação para o Mundo do Trabalho, dirigido aos adolescentes com idade entre 14 e 17 anos.

2. Saúde mais Humana:

ATENÇÃO SECUNDÁRIA DA SAÚDE

– Melhorar o fluxo na atenção secundária da saúde, assim como sua estrutura. Por exemplo, tornando mais eficazes os PAMs e Polos de saúde Alcântara, Coelho, Neves, Marco Rangel, Rio do Ouro, Hélio Cruz, Washington Luiz, Doutor Jorge Teixeira de Lima;

– Criar Centro de Diagnósticos;

– Melhorar o fluxo dos exames complementares: sangue, urina, usg, raio-x, preventivo e mamografia, por exemplo;

– Fortalecer a rede de reabilitação (Centro de Reabilitação);

– Manter e fortalecer programas existentes, como odontologia, DST/AIDS, Hanseníase, Tuberculose, etc.

ATENÇÃO TERCIÁRIA DA SAÚDE:

– Melhorar o fluxo de pacientes no Pronto Socorro, através de um hospital de apoio. A ideia é transferir o quanto antes os pacientes para um leito ou até para sua casa, como ocorre em muitos tratamentos. Doenças crônicas moderadas e agudas, como pneumonia, infecção urinária, erisipela, diabetes, hipertensão arterial, asma, DPOC, entre muitas outras;

-Dar mais agilidade às cirurgias eletivas, chamadas de baixa e média complexidade;

-Gestão plena do município, que é responsável pela regularização da baixa e média complexidade.

– Outra grande necessidade em nossa cidade é a criação atendimentos nas áreas de radioterapia e quimioterapia;

– Reforçar o Médico de Família

O Ministério da Saúde pede 3 ou 4 leitos para cada grupo de 1.000 habitantes. Médico de Família é um médico para cada 250 famílias.

 

3. Segurança Inteligente:

– Criação das Regiões de Prevenção da Violência possibilitando uma ação articulada da Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal, Órgãos da Prefeitura e Comunidade em locais definidos;

– Valorização da Guarda Municipal como condição indispensável para que os objetivos de prevenção da violência sejam atingidos. Serão investidos recursos na contratação, formação e valoração do servidor;

– Estabelecer o monitoramento eletrônico dos prédios municipais;

– Implantação de novas câmeras de segurança nas principais vias e corredores da cidade através do Programa São Gonçalo Digital;

– Buscar aumento do efetivo dos 7º Batalhão de Polícia Militar (São Gonçalo);

– Buscar a Construção de um heliporto em São Gonçalo, para apoiar ações táticas das polícias na região, assim como o deslocamento de vítimas em casos de tragédias naturais;

– Criar um centro integrado de monitoramento de câmeras, em parceria entre o batalhão de Polícia Militar e a Secretaria Municipal de Segurança Pública;

– Ampliar as ações da Guarda Municipal na proteção dos patrimônios do município;

– Regular e orientar o trânsito, com apoio logístico de fiscais de trânsito da Guarda Municipal;

– Reforçar a Guarda Municipal com os meios necessários para aumentar a segurança local;

– Melhorar a iluminação pública para melhorar a segurança;

– Buscar reativação dos DPO’s da Polícia Militar fechados;

– Buscar a Construção de novos DPO’s ou cabines blindadas da Polícia Militar nos bairros Vila Lage e Brasilândia;

– Ter atenção através dos meios e recursos legais no combate à violência contra mulheres, idosos, crianças e minorias

4. Desenvolvimento e Inclusão social:

– Ampliar e fortalecer a rede de atenção à saúde mental e aos usuários de álcool e outras drogas;

– Garantir o acolhimento da população em situação de rua, promovendo reinserção social, com foco na qualificação profissional, moradia e geração de renda alternativa

– Criar um amplo programa integrado de segurança alimentar e nutricional, articulados com as políticas de inclusão social, economia solidária e desenvolvimento econômico

– Investir na capacitação dos conselheiros tutelares e do quadro técnico de apoio

– Atuar de maneira articulada com a União, o Estado e as Secretarias Municipais para redução de desastres e apoio às comunidades atingidas, e em especial no Jardim Catarina

– Requisitar aumento do Bolsa Família ao Governo Federal

– Programa Casa de Passagem- Ampliação da rede de proteção social especial, com implantação de serviços de acolhimento institucional de permanência, para crianças, adolescentes, idosos e mulher vítima de violência;

– Implantar ações para reduzir os índices de violência contra as mulheres, além de ampliar um atendimento integral, humanizado e de qualidade às mulheres em situação de violência;

– Elaborar projetos voltados às crianças e adolescentes em situação de risco social e em conflito com a lei;

– Ampliar e fortalecer os projetos que atuam na erradicação da exploração da mão de obra infanto-juvenil;

– Desenvolver programas voltados ao enfrentamento às discriminações raciais, de gênero, de idade, econômicas e de orientação sexual;

– Dotar todos os prédios públicos municipais de condições adequadas de acesso às pessoas com deficiência e mobilidade reduzida conforme determina a legislação federal

– Estimular o papel da escola municipal nas campanhas educativas sobre temáticas de segurança, direitos humanos, meio ambiente, saúde, trânsito, segurança e defesa civil.

 

5. Cultura, Ciência, Esporte e Lazer Local:

– Programa DIVIRTA-SE AQUI focado em polos de entretenimento, culturais e esportes, aumentando o gasto do gonçalense na cidade;

– Valorizar os artistas e produtores de cultura da cidade;

– Incentivar e apoiar produções independentes locais;

– Viabilizar novos aparelhos de cultura (salas culturais; espaços de convivência; espaços para apresentações de espetáculos);

– Criar Lei Municipal de Incentivo à Cultura, como forma de atrair investidores e patrocinadores, podendo a Prefeitura fazer reduções para pagamento do ISS, dentro dos limites fixados em lei;

– Dar incentivo e buscar fortalecer o setor como segmento econômico (geração de empregos; geração de renda; arrecadação de impostos ligados ao consumo);

– Buscar a Construção de uma arena multiuso, dentro das especificações para recebimento de competições nacionais e internacionais e realização de eventos em geral, através de captação de recursos federais e de renúncia fiscal;

– Fortalecer as práticas esportivas na rede de escolas municipais e nas associações desportivas, começando pela iniciação esportiva, passando pela disseminação do esporte em larga escala e em diferentes modalidades, até a descoberta de talentos para o esporte competitivo;

– Garantir espaços nos bairros e nas suas ruas para as diversas manifestações culturais locais, através do estímulo à criação de casas de cultura, centros culturais, barracões culturais, centros de convivência;

– Desenvolver o Programa Bora para escola para promover a abertura das escolas públicas nos fins de semana, realizando atividades como torneios esportivos escolares, capoeira, dança de salão, oficinas culturais, skate e palestras de interesse da comunidade;

– Criar um programa de apoio às comunidades das escolas de samba e de valorização às manifestações do samba.

– Garantir a manutenção das unidades culturais do município;

– Construção de novos parques e praças públicas;

– Buscar o investimento para esporte de alto rendimento, potencializando parcerias com a iniciativa privada, visando apoio aos clubes locais, como Tamoio e Mauá, assim como outros;

– Valorizar as demais dimensões do esporte: amador (por meio das respectivas ligas, clubes e demais organizações), recreativo, paraolímpico e não-olímpico;

– Valorizar o futebol de campo como espaço de convivência coletiva e democratizar o uso dos campos formais e informais destinados à sua prática;

– Realizar censo cultural na cidade para identificar o que seus diversos atores culturais criam e produzem;

– Desenvolver programas de preservação e valorização do patrimônio cultural, material e imaterial;

-Buscar atrair para o município um campus de uma universidade pública;

– Criar estrutura de apoio para escolas públicas melhor se prepararem para as Olimpíadas da matemática;

– Criar programa de estímulo à inovação e ao desenvolvimento tecnológico, apoiando especialmente as pequenas e médias empresas e sua relação com as universidades;

– Ampliar e qualificar a rede de tele centros públicos voltados para a inclusão digital, especialmente da juventude, como parte do Programa São Gonçalo Digital;

 

6. Gestão Pública Eficiente:

O tema “Respeito ao Cidadão”, foco maior de minha administração. A síntese de todos os esforços que serão empreendidos. O ser humano será o foco de minhas atenções. Mobilizarei toda a administração pública no sentido de uma identificação clara, por meio de sistemas modernos, de quem está sendo beneficiado, qualitativamente, nas ações executadas pelo governo. Buscarei estabelecer mecanismos modernos que possibilitem uma maior aproximação entre a população e a administração pública, oferecendo respostas eficientes para as demandas geradas.

– Choque administrativo na questão fiscal com estímulo a regularização e Choque de racionalização administrativa nas atividades da Prefeitura buscando eficiência administrativa e fiscal;

– Criar Programa de Infraestrutura Necessária Gonçalense – PING para definir os projetos prioritários;

– Estabelecer uma política de valorização do servidor público com a reestruturação de cargos e salários, capacitação permanente, valorização de desempenho, saúde e qualidade de vida;

– Criar Secretaria de Controle e Gestão para priorizar recursos em projetos responsáveis e transparentes, com sustentabilidade econômica, social e ambiental;

– Implantar Programa de Incentivo para a reforma de calçadas, visando dar maior conforto e segurança aos pedestres com padronização definida por legislação municipal com descontos no IPTU;

– Aumentar as receitas públicas, promovendo maior justiça fiscal;

– Buscar as parcerias com as demais esferas de governo na busca de ampliação dos recursos necessários aos investimentos no município;

– Desenvolver os Sistemas de Tecnologia de Informação da Prefeitura na busca de agilidade, simplificação das tarefas, redução de custos das operações e prestação direta e transparente de serviços e informações aos cidadãos;

– Implantação de um Escritório de Projetos e Captação de Recursos Externos para os projetos prioritários de São Gonçalo;

– Implantar um programa de estímulo à nota fiscal eletrônica para aumentar a arrecadação do ISS;

– Simplificar as obrigações tributárias acessórias devidas pelos contribuintes, com objetivo de facilitar a vida dos cidadãos;

– Elaborar 1 (um) Manual de Normas e Procedimentos visando disciplinar a ação em todos os órgãos e entidades municipais;

– Criação do Centro de Operações da Prefeitura focado na Defesa Civil do Município;

– Modernizar o processo de trabalho, com a implantação de sistemas tecnológicos capazes de agilizar o fluxo de informações e a qualidade das ações desenvolvidas;

– Modernizar o processo de trabalho, com a implantação de sistemas tecnológicos

capazes de agilizar o fluxo de informações e a qualidade das ações desenvolvidas;

– Utilizar os sistemas de Tecnologia de Informação na busca de agilidade, simplificação

das tarefas, redução de custos das operações e prestação direta e transparente de serviços e informações aos munícipes;

– Melhorar as condições de trabalho do servidor e investir em equipamentos de prevenção individual, materiais e ferramentas de qualidade.

– Criar um Sistema de Gestão de Risco Municipal com os seguintes eixos de ação:

Prevenção de Desastres, Preparação para Emergências e Desastres, Conscientização do Risco, Resposta aos Desastres e Recuperação, com as seguintes ações:

  • Mapear as áreas sob risco geológico, inundação e hidrológico.
  • Fiscalizar as construções e ocupações em áreas de risco de desastre e fazer as devidas orientações.
  • Vistoriar edificações e áreas de risco e promover, quando for o caso, a intervenção preventiva.
  • Realizar obras preventivas necessárias para a redução dos riscos de desastres.
  • Criar na população uma cultura de prevenção de desastres.
  • Manter a população informada sobre áreas de risco de desastre.
  • Elaborar planos de contingência para cada ameaça de desastre identificada no município
  • Implantar o sistema de alerta/alarme com sirenes nas comunidades vulneráveis.
  • Realizar treinamentos de evacuação das áreas de risco de desastre através de rotas seguras.
  • Implementar o projeto “Defesa Civil nas Escolas”, visando a educação do tema da redução de risco de desastres nas escolas.
  • Implantar a Semana Municipal de Redução de Riscos de Desastres.
  • Estabelecer a Administração de Desastres, integrado ao Centro de Operações da Prefeitura a ser implantado.
  • . Prestar socorro e assistência às populações afetadas pelos desastres.
  • . Avaliar os danos humanos, materiais e ambientais e os consequentes prejuízos socioeconômicos das áreas atingidas por desastres, e em especial atenção para o Jardim Catarina.
  • Realizar obras necessárias para a recuperação e reconstrução das áreas afetadas e seus serviços essenciais atingidos por desastres.

7. Sustentabilidade Ambiental

– Reflorestamento intensivo das vias do município, visando maior conforto visual e humanização ambiental;

– Implantação do Programa Municipal de Educação Ambiental, para realização de ações de sustentabilidade na sociedade;

– Promover a Educação Ambiental na Rede Municipal de Ensino;

– Elaborar um atualizado PMGIRS – Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos;

– Fiscalizar intensivamente o tratamento dos resíduos no município, por parte dos geradores, sejam domiciliares, comerciais ou industriais;

– Implantação de sistema de reuso de águas e energia solar nos prédios públicos municipais;

– Elaborar o Plano de Drenagem, visando identificar os pontos de alagamento ou

inundação, as soluções necessárias e a priorização de ações e obras, visando buscar recursos federais;

– Estimular as práticas de redução, triagem, reciclagem e reutilização de resíduos sólidos, bem como a organização do mercado de recicláveis e o fomento à geração de

emprego e renda, estimulando a organização de associações comunitárias e cooperativas de catadores;

– Implantação do Programa Permanente de Educação Ambiental, para realização de ações de sustentabilidade na sociedade;

– Elaborar e implementar a Política Municipal de Gestão e Saneamento Ambiental;

– Fortalecer os órgãos municipais afetos ao Meio Ambiente;

– Promover a Educação Ambiental na Rede Municipal de Ensino;

– Melhorar os processos de coleta, transporte e disposição final dos resíduos sólidos do município;

– Criar um plano de conservação ambiental para as áreas de mangue;

– Ordenar e implementar os parques e praças municipais da cidade de forma estruturada, assim como suas áreas rurais implementando seus respectivos planos de manejo, consolidando a proteção dessas áreas em processo de degradação;

– Estimular e apoiar parcerias e iniciativas próprias da comunidade para a requalificação ambiental de áreas públicas e privadas, incentivando a prática da conservação;

– Intensificar as ações de fiscalização para eliminar o despejo de esgotos em redes de águas pluviais e de águas pluviais em redes de esgotos, visando minimizar o retorno dos dejetos em períodos de chuva e a poluição de galerias e córregos;

– Elaborar e implementar o Plano Setorial de Drenagem, visando identificar os pontos

de alagamento ou inundação, as soluções necessárias e a priorização de ações e obras;

– Combater enchentes, executando obras de drenagem, desenvolvendo projetos de

vegetação de encostas e margens dos rios e definindo padrões de ocupação do solo que permitam aumentar sua permeabilidade;

– Garantir o cumprimento dos cronogramas de manutenção, limpeza de margens e desassoreamento de córregos, bem como a limpeza das bocas-de-lobo;

– Intensificar a captação de recursos destinados à expansão e melhoria do sistema de drenagem;

– Implantação de novos Parques Municipais nas áreas rurais e de mangues;

– Estimular e apoiar parcerias e iniciativas próprias da comunidade para a requalificação ambiental de áreas públicas e privadas, incentivando a prática da conservação;

– Fiscalizar a ocupação irregular de áreas ambientalmente sensíveis como APPs (Áreas de Preservação Permanente), Mangues, Parques Municipais e áreas de risco, por meio do aprimoramento do sistema de fiscalização e controle municipal;

– Elaborar e implementar mecanismos e estratégias de despoluição e recuperação de solo, água e ar, em conjunto com as esferas estadual e federal, e em especial no tocante à Baía da Guanabara;

– Reflorestamento das encostas do município em especial o Morro da Matriz (atrás da Igreja Matriz);

– Adequação do uso da Fazenda Colubandê;

– Criar política pública para retirar animais abandonados das ruas;

– Criar canal entre os cidadãos e o núcleo de proteção animal;

– Criar abrigo com suporte veterinário para tratamentos de reabilitação, doenças e castração dos animais;

– Criar campanha municipal de adoção destes animais de rua;

– Ampliar o controle de populacional de animais de rua através de técnicas de esterilização;

– Buscar soluções de controle populacional animal e de vigilância e monitoramento de zoonoses

 

8. Desenvolvimento Urbano e Habitação

– Revisão do Plano Diretor, que estabeleça as diretrizes para o desenvolvimento urbano

nos próximos 10 anos, incorporando o conceito de sustentabilidade

– Revitalização das praças e calçadas públicas

– Estudar formas complementares de subsidio aos mais pobres, com parceria do

Governo do Estado;

– Regularização fundiária de comunidades consolidadas e Regularização de

loteamentos clandestinos e irregulares, visando regularização fiscal e dignidade social

– Desenvolver projeto de requalificação urbana de áreas carentes e degradadas

buscando parcerias federal e estadual;

– Criar programa de reestruturação urbana nas áreas de ocupação informal,

melhorando os acessos e a infraestrutura de serviços, de modo a dar dignidade aos

moradores;

 

9. Desenvolvimento Econômico Sustentável e Mobilidade Urbana:

Desenvolver os seguintes projetos e ações:

-Polo Logístico Industrial de Guaxindiba;

-Consórcio Industrial Naval de Itaoca – Pedrinhas-requalificar;

-Parque Tecnológico da Região de Maria Paula /atração de universidades;

-Requalificação urbanística – entretenimento da Praia da Pedrinha;

-Reavaliação da zona costeira para implementar potenciais atividades econômicas (entreposto pesqueiro, atividades navais-industriais);

-Polo de hospedagem de apoio ao polo logístico de Guaxindiba e ao futuro funcionamento do COMPERJ;

-Criar projeto Caminhos do Mangue-biodiversidade e ecoturismo acoplado ao pólo hospedeiro de apoio;

-Criar parque com ciclovia para entretenimento na Região de Mangue – fundo baía – lazer coletivo;

-Polo de Entretenimento com torre Telecom panorâmica na região do shopping – BR 101 buscando parceiros privados;

-Criar o Terminal Regional Rodoviário Interestadual;

-Legislar em conjunto com a União e estado sobre área ao longo da BR 101 e RJ 104 como zona de especial interesse para uso industrial;

-Desenvolver esforços junto a área federal (Secretaria de Portos) para obter viabilidade de dragagem para área costeira do município devido a atividade econômica naval, pesqueira e transporte;

-Solução monotrilho/BRT usando como calha linha férrea até Niterói e capilaridade rodoviária municipal nas estações de integração;

-Universalização do uso da internet no município de São Gonçalo através de wireless, lan houses públicas, tele centros em escolas e postos de saúde e projeto de financiamento a custo ultrabaixo para população (projeto São Gonçalo Digital);

-Desenvolvimento de polo logístico, porto seco em Guaxindiba e central de frete regional para consolidar SG como plataforma logística regional;

-Desenvolver o modal marítimo em SG, com terminais marítimos e dragagem dos canais de acesso com parcerias públicas e privadas;

– Buscar obter concessão da CEDAE para o município operar de forma eficaz para população os serviços de água e esgoto, tendo como meta a sua universalização;

– Aproveitamento energético do Lixo;

-Elaboração do Plano de Mobilidade Sustentável com a participação dos diversos segmentos da sociedade, estabelecendo as diretrizes da política municipal de mobilidade e as ações para sua implantação;

-Melhoria e modernização viária/sinalização (vertical, horizontal e semafórica)

-Desenvolver plano cicloviário, incluindo ciclovias, ciclofaixas e rotas cicláveis, em todas as regiões da cidade, de modo a incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte;

-Melhoria e padronização das calçadas visando dar maior conforto e segurança aos pedestres, em especial nos locais de movimentação;

-Estimular o uso do transporte coletivo e do não motorizado de modo a reduzir a parcela da população que usa o automóvel como meio de transporte;

-Implantar melhorias no sistema viário com vistas a redução de congestionamento de transito;

– Ordenação do trânsito nos centros de São Gonçalo e Alcântara. Especialmente com faixas seletivas para ônibus, nos horários de rush.

-Criação de bicicletarios públicos e locais para estacionamento de motos e paraciclos, dotando a cidade de infraestrutura adequada para o estacionamento seguro das bicicletas, motos e paraciclos;

-Criação de sistema de bicicletas de uso público;

-Requalificação do transporte urbano rodoviário (ar condicionado e idade média dos ônibus);

-Integrar as necessidades e expectativas dos principais representantes dos setores da indústria, comércio, comunidade e serviços;

-Definir políticas para o fortalecimento das atividades comerciais, industriais e de serviços, com foco em reter, expandir e atrair empresas sob a forma de parcerias e consórcios;

-Integrar as ações dos demais órgãos municipais, consolidando um esforço conjunto com as atuações direcionadas ao desenvolvimento econômico do município;

-Criar um banco de dados específico, com foco econômico, cujo suporte será direcionado ao desenvolvimento, abrangendo assim todos os aspectos necessários à expansão de negócios em parceria com a ACESG;

-Criar uma política fiscal para incentivar a instalação de um polo de serviços;

-Desenvolver e coordenar programas de melhoria dos setores de maior peso econômico no município;

-Implantar um Programa de Incentivo a Arranjos Produtivos Locais – APL para atrair novas indústrias para o município;

-Elaborar um Plano de Desenvolvimento de Entretenimento coadunado com o Projeto DIVIRTA-SE AQUI;

-Ampliar convênios e parcerias com a Firjan, Sebrae, BNDES, Fecomércio, Onip, Investidores Privados, Órgãos Federais, Codin, Caixa Econômica, UFF, COPPE/UFRJ, Uerj, Unirio, Universidades e Institutos de Ciência e Tecnologia em geral, e outras Entidades Nacionais e Internacionais;

-Transformar São Gonçalo em uma Cidade Digital;

-Atrair empreendimentos de base tecnológica, que tenham impactos positivos na receita municipal;

-Incentivo à criação de polos de confecções de moda e polos gastronômicos;

-Incentivo à dinamização do polo automotivo do Alcântara;

-Criação do Festival Semana do Automóvel, com feira de peças, acessórios e marcas inclusive com a realização do desfile de automóveis no traçado onde foi realizado a primeira corrida de automóveis do Brasil (de Neves à Alcântara);

-Criar evento comercial e gastronômico e cultural “São Gonçalo Em Promoção”. Com objetivo de incentivar o comércio local, a cultura e o lazer a prefeitura juntamente com o CDL, Associação Comercial e Sebrae, realizando uma semana de promoções comerciais, festival gastronômico e shows com artistas locais;

-Estimular a criação de polos Comerciais, Gastronômicos e de laser para incrementar a arrecadação do município”.

 

Anterior Fazenda divulga serviços para a população
Próximo Taxa da coleta de lixo aumenta em até 163%

Sem Comentátios

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *